Mostra com fotografias de haitianos busca dar visibilidade a imigrantes

Mostra com fotografias de haitianos busca dar visibilidade a estrangeiros Divulgação Coletivo O Haiti é Aqui

(Mostra conta com 12 retratos de 4 metros em formato de 'lambe-lambe'. Foto: Divulgação/Coletivo O Haiti é Aqui)

 

 

Com fotografias de haitianos que moram em Cuiabá, a intervenção artística ao ar livre ‘Haiti: novos cuiabanos’, busca dar visibilidade e promover a inclusão social dos imigrantes que buscam melhores oportunidades de vida na capital. A mostra conta com 12 retratos de 4 metros em formato de ‘lambe-lambe’ espalhados em diversos pontos da cidade. As fotos, todas em preto e branco, foram feitas especialmente por fotógrafos cuiabanos.

A exposição é idealizada pela artista e animadora cultural, Glória Albues. Preocupada com a invisibilidade e a fragilidade social dos haitianos que vivem em Cuiabá, ela descreve a mostra como “uma iniciativa de revelar aos cuiabanos a presença dos haitianos e contribuir para a inclusão social dos novos habitantes da cidade”.

Glória diz que foi motivada pela presença constante dos haitianos nos espaços públicos de Cuiabá.

“Os encontrava principalmente em frente às casas de câmbio para mandar dinheiro para a família e fiquei me perguntando o que eu, enquanto artista, poderia fazer para contribuir na inclusão social desse povo”, afirmou.

Para ela, a convivência é a palavra-chave e o maior objetivo da exposição. “Que melhor maneira de conhecer o outro, senão estar frente a frente com o outro?”, questiona a artista.

Nesse sentido, segundo Glória, a arte atua como embaixadora e “aproxima, aglutina, multiplica e torna plural o repertório de seu país ao considerar com igual valor expressões e manifestações distintas”.

Os retratos estão espalhados em diferentes pontos da cidade e mostram crianças e adultos haitianos em cenas cotidianas pela capital. As fotos estão afixadas em espaços e suportes públicos. A exposição tem fotografias de Raí Reis, Livia Viana, José Cunto Neto, Maria Gemma de La Cruz, Luzo Reis e Ahmad Jarrah.

O Haiti é aqui

A exposição nasceu após a criação do Coletivo ‘O Haiti é Aqui’, inspirado na canção de Caetano Veloso, com o mesmo título. O objetivo do grupo, que hoje conta com 405 membros, é estabelecer um intercâmbio entre os artistas haitianos e cuiabanos e incluir os novos artistas na cena cultural de Cuiabá.

“A presença de artistas haitianos em diversos eventos culturais em Cuiabá comprova que a semente caiu em terreno fértil para o bom exercício democrático da cidadania e solidariedade”, declarou Glória.

 

 

Retirado de: g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2017/01/mostra-com-fotografias-de-haitianos-busca-dar-visibilidade-estrangeiros.html